Barcelos: Acidente aéreo causa 14 mortes

Amazonas: Um acidente com um avião de pequeno porte deixou 14 mortos na tarde deste sábado (16) no município de Barcelos (a cerca de 400 km de Manaus), no interior do Amazonas.

A relação de vítimas inclui 12 passageiros e dois tripulantes, segundo o governo estadual. Não há registros de sobreviventes.

  • Euri Paulo dos Santos
  • Fabio Campos Assis
  • Fabio Ribeiro
  • Gilcresio Salvador Medeiros
  • Guilherme Boaventura Rabelo
  • Hamilton Alves Reis
  • Heudes Freitas
  • Luiz Carlos Cavalcante Garcia
  • Marcos De Castro Zica
  • Renato Souza de Assis
  • Roland Montenegro Costa
  • Witter Ferreira de Faria
  • Leandro Costa Souza
  • Fernando Luiz Galvão Bezerra Júnior
Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram os destroços do avião próximos a uma estrada de terra batida. Chovia no momento do acidente, que ocorreu durante a tentativa de pouso no aeroporto de Barcelos, conforme o governo estadual.

Duas das 14 vítimas foram identificadas por familiares e amigos.

Uma delas é o empresário Gilcresio Salvador Medeiros, de 74 anos. A notificação de que ele é uma das vítimas foi feita pelo perfil da Pousada Serra da Mesa, em Niquelândia (GO), que pertence a Medeiros – e é umas das maiores pousadas do país no segmento da pesca esportiva.

Já a segunda vítima identificada trata-se do médico brasiliense Roland Montenegro Costa. A confirmação de que ele estava na aeronave foi feita pelo Sindicato dos Médicos do DF.

As outras 12 vítimas ainda não tiveram os nomes confirmados pelas autoridades e familiares.

O avião se deslocava de Manaus para o município do interior. Barcelos é um destino que costuma atrair visitantes interessados na pesca esportiva.

Informações iniciais divulgadas pelo governo estadual dão conta de que o grupo que sofreu o acidente estaria em busca desse tipo de lazer na região.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Vinícius Almeida, afirmou que todos os passageiros seriam turistas brasileiros. Ele disse que ainda não há detalhes conclusivos sobre as causas da ocorrência.

“O momento do acidente era de chuva muito intensa. Teve a informação de que duas aeronaves que estavam antes desse voo optaram por regressar a Manaus em virtude de a segurança no local não permitir o pouso”, afirmou o secretário.

“Não temos detalhes que possam ser conclusivos. Temos alguns relatos. Quero aqui não contaminar a investigação. O que tem de relatos é que a aeronave teria pousado no meio da pista e não teve pista suficiente para frear”, disse em outro momento.

Em nota, a FAB (Força Aérea Brasileira) informou que investigadores do Seripa VII (Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) foram acionados para realizar o atendimento inicial da ocorrência.

Segundo a corporação, o acidente envolveu a aeronave de matrícula PT-SOG. Registros da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) indicam que o avião era da Manaus Aerotáxi, com operação permitida para táxi aéreo.

A empresa lamentou o ocorrido em uma nota divulgada nas redes sociais. No mesmo comunicado, declarou que a segurança é a sua prioridade e que a aeronave e a tripulação atendiam a todas as exigências da aviação civil.

“Contamos com o respeito à privacidade dos envolvidos neste momento difícil e estaremos disponíveis para prestar todas as informações necessárias e atualizações à medida que a investigação avançar”, afirmou a empresa.

Segundo o governo estadual, os corpos das vítimas foram removidos para uma escola, onde ficarão acondicionados durante a noite.

A expectativa é que o translado para Manaus ocorra neste domingo (17). Após os trâmites necessários no IML (Instituto Médico Legal), os corpos devem ser liberados para as famílias.

Nas redes sociais, o governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), disse lamentar profundamente a morte dos 12 passageiros e dos dois tripulantes.

“As equipes estão atuando, desde o primeiro momento, para prestar o apoio necessário. Aos familiares e amigos, minha solidariedade e orações”, declarou.

O Governo do Amazonas não confirmou a identidade das vítimas na entrevista coletiva realizada neste sábado.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS – Fotos: Reprodução Redes Sociais

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional. Compromisso com a verdade

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos. .”

Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservados.

Deixe o primeiro comentário