Campanha Salarial: Professores dizem sofrerem assédio, de diretores e no limite do stress aceitam proposta de reajuste

Simões Filho: Professores da Rede Municipal de Ensino, continuam a mobilização em relação a Campanha Salarial – 2024, dentre as principais reivindicações da categoria trata-se a publicação, no Diário Oficial, da resposta do Executivo, prefeito Diógenes Tolentino Oliveira, sobre os Processo de Incentivo à Carreira, á partir dos anos de 2015 até 2018. Segundo informações o prazo limite é final do mês de Abril/2024.

Professora estatutária, já no limite da suas forças, angústia, desabafou…

Estamos sofrendo em silêncio com as consequências físicas e mentais de carregar o fardo das responsabilidades familiares, profissionais e comunitárias, portanto é inadmissível, ficarmos esperando por 7, 8, 9, anos para receber um direito nosso. Com um acúmulo de defasagem salarial de 62.34%,  CHEEEEEEGA…!! NÃO SOMOS CAPACHO DE NINGUÉM… SOMOS EDUCADORES E “EXIGIMOS” RESPEITO E DIGNIDADE ECONOMICA E SOCIAL.

Foto Ilustrtativa – Freepik

DIRETORES

Desde o inicio da atual gestão, Boa Terra Boa Gente, os diretores tornaram-se representantes do governo municipal, demonstram total submissão às orientações que partem do Executivo. Contam com tratamento diferenciado, Diretores, chegam a recebem gratificações, auxílios próximo a 100%, enquanto professores com mestrado, doutorado, diariamente enfrentam as dificuldades em sala-de-aula, como consequência do atual momento, vários estão com problemas neurológicos, distúrbios do sono, irritabilidade diante da ação que beneficia um número reduzido de DIRETORES, transformados em perseguidores, autoritários, alguns mestres chegam a usar a metáfora de que são tratados a base do “Chicote da subserviência“…

EDUCADORES

A categoria, tem reafirmado a importância dos educadores EFETIVOS, os que estão trabalhando, em sala de aulas, cumprem o compromisso em transferir conhecimentos aos alunos, cumprindo a carga hora-aula, administram conflitos de toda sorte, social, gênero, preconceito e até mesmo agem como pais e mães, compartilhando apoio emocional diante do quadro pós pandemia, que trouxe uma série de sequelas ao ambiente escolar.

ASSEMBLEIA

APLB – Delegacia Petroquímica de Simões Filho, convocou Assembleia, na última Quarta-Feira, 03, para apresentação da proposta elaborada pela Secretária Municipal de Educação e Poder Executivo, prefeito Dinha, definindo o percentual de aumento em 4,62%, além do reajuste no valor do Vale Alimentação, que passará a ser de R$ 420,00.

Os professores, presentes na Assembleia, aceitaram em votação por aclamação a proposta da prefeitura de Simões Filho, com a ressalva de que o pagamento das listas de gratificações deverão obedecer, de forma EXCLUSIVA, a Ordem de Protocolo, SEM EXCEÇÃO, com a publicação dos processos que já foram analisados deverão, obrigatoriamente, serem publicados, no Diário Oficial até próxima Sexta, 05.04.2024.

PARALISAÇÃO

A categoria, permanece em PARALISAÇÃO, até que o município divulgue, Diário Oficial, as condições propostas e aceitas pela categoria até sexta-feira, caso contrário poderá ser decretada greve por tempo indeterminado, ou quando a referida publicação seja de fato oficializada.

Fonte: Redação Nacional – Redes Sociais

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos”

 

 

Deixe o primeiro comentário