MERCADO MUNICIPAL: Nas redes sociais Autorizatário desabafa… “Eu, hoje, estive no Jeová Jireh. Parecia um Cemitério…”

Simões Filho: Cidade localizada na RMS – Região Metropolitana de Salvador, vem passando por uma situação, no mínimo, “PITORESCA“, instalou-se nas Redes Sociais, um processo de contestação, perseguição, em uma ação coordenada, para desqualificar as informações e pautas, que trazem situações que demonstra a falência, das ações do plano de governo do líder do executivo, prefeito Diógenes Tolentino Oliveira, Dinha.

Essa situação, “PITORESCA“, de parte dos que ratificam o democrático apoio ao prefeito Dinha, opta por  agride, ofende e tenta desqualificar, o cidadão que reclama seus direitos, na Saúde, Mobilidade, Saneamento, Assistência Social, ou outras demandas, não contempladas pela administração, dita, Boa Terra Boa Gente, logo entra em ação os defensores, agindo de forma coordenada, muitos dizem ser uma “Milícia Digital ou Gabinete do Ódio’.

Complexo de Abastecimento e Serviços Jeová Jireh

Mais uma vez as Redes Sociais, (FACEBOOK) foram usadas por permissionário, como veiculo amplificador das suas dificuldades. Em postagem, a constatação de que até o momento dos os planos e ações, para levar consumidores, ao referido Complexo Comercial, falharam…

A equipe de jornalismo do Redação Nacional, compartilhou nos Grupos de ZAP, o card acima, cobrando do vice-prefeito, e secretário de Desenvolvimento Econômico, a apresentação de um plano, eficiente, que melhores as condições dos permissionários, conforme abaixo, o referido card, também foi encaminhado ao Secretário Sid Serra, solicitando espaço para entrevista, para abordarmos quais serão as proximas ações da gestão Boa Terra Boa Gente, no sentido de melhorar e aumentar o volume de consumidores, criando possibilidades de vendas aos diversos segmentos, que atuam no referido Complexo Jeová Jireh…

REAÇÃO, CONTESTAÇÕES

As reações, foram imediatas, e alguns correligionários, que preferem a imediata defesa à gestão, de pronto, partiram ao ataque, esquecendo-se que cabe ao jornalismo, amplificar, informar, questionar e cobrar dos responsáveis pela administração pública a execução de serviços que, de fato, tragam benefícios à toda sociedade e não a determinados grupos escolhidos por conveniência política, e o contraditório, a cobrança, faz parte do processo democrático. Pois, foi graças às críticas, quando era oposição que o prefeito Dinha, e seu grupo político conseguiram em 2016, assumir a administração da prefeitura, tendo sido reeleito, em 2016.

BENEFÍCIOS SOCIAIS

A prefeitura, durante o longo processo de reforma / requalificação do rebatizado Mercado Municipal, colocou em prática, como incentivo para retomada das atividades dos autorizatários remodelado Mercado Municipal projeto Juntos para Recomeçar, iniciativa prevista no planejamento do Plano Plurianual e na Lei Municipal nº 1.225, de 26 de novembro de 2021, tendo disponibilizado  aos autorizatários,  recursos para investimentos, no valor de R$ 2.000,00 (Dois Mil Reais), uma espécie de Auxílio, à época denominado  Boa Gente 2.

No último dia 27 de Fevereiro, 2023,  os  trabalhadores informais do Centro da Cidade, ao contrário das promessas do líder do executivo, foram realocados ao Complexo Municipal de Abastecimentos e Serviços – Jeová Jireh.

Foto: ASCOM – PMSF – Danilo Canuto

Mais uma vez, foram utilizados recursos públicos, através do  Auxílio ‘Boa Gente’, sendo  disponibilizado o valor de R$ 2.000,00 (Dois Mil Reais), para os trabalhadores informais cadastrados (ambulantes). Parece-nos, pela abordagem acima, que o valor de R$ 2.000,00 foi uma FORTUNA que não acaba nunca…!!

PRIVATIZAÇÃO DA COISA PÚBLICA

Desde 2017, e a cada manifestação dos apoiadores, e militantes que utilizam da Rede Social, fica explícita a personificação, do prefeito Dinha, como um “MIDAS”, os seus liderados utilizam-se da “Primeira Pessoa, do singular”, afirmando que o prefeito Dinha “Deu, 2 mil Reais” aos permissionários e empreendedores informais, (CAMELÔS).

É deturpar os fatos. Pois, a imensa maioria estão protegidos pela figura legal do MICRO  EMPREENDEDOR INDIVIDUAL, a reclamação recorrente é de que houve uma BRUTAL queda no faturamento, existem relatos de que o patrimônio, reservas, conquistadas ao longo dos últimos 10,15, 20 anos, já foram perdidos, patrimônios foram vendidos, a toque de caixa, para pagamentos de dívida…

RESPONSABILIDADE DA GESTÃO

Ao contrário das declarações em Rede Social, é sim responsabilidade da gestão, Boa Terra Boa Gente, elaborar através da Secretária de Planejamento, Desenvolvimento Econômico, ações que possibilitem um fluxo de clientes, colaborando para um cenário que possibilite, aos comerciantes, reais possibilidades de faturamento. Um “ator”, fundamental, na busca de resolver essa demanda é o vice prefeito e secretário de Desenvolvimento Econômico, Sid Serra, e a ausente ACOCIF – Associação Comercial e Industrial de Simões Filho, que tem mantido um constrangedor silêncio diante da situação de penúria dos autorizatários do Complexo Comercial jeová Jireh, quanto aos componentes da “Milícia Digital”, continuaremos respeitando o vosso direito de expressar-se, e manteremos o nosso compromisso, com o jornalismo, comprometido com a VERDADE…!!

Vídeo: A Tarde – Foto / PRINT´s: Redação Nacional / Redes Sociais

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional. Compromisso com a verdade

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos. .”

Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservados.

 

Deixe o primeiro comentário