Prefeitura é intimada MPT por atraso no pagamentos de artistas

SÃO PAULO: Ministério Público do Trabalho (MPT) decidiu intimar na última sexta-feira (1°) a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo a prestar esclarecimentos sobre o atraso no pagamento de artistas do Programa de Iniciação Artística, o PIÁ. A iniciativa contrata artistas educadores para atividades criativas com crianças e adolescentes em centros educacionais unificados, os CEUs, e espaços parceiros.

A expectativa era que o dinheiro, referente a serviços prestados em novembro, fosse depositado no começo de janeiro, mas o valor caiu nas contas dos profissionais só no final daquele mês, o que os levou a fazer empréstimos e a atrasar suas contas, conforme apurou a Folha.

O edifício Sampaio Moreira, sede da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo – Zanone Fraissat – Folhapress

Em nota, a gestão municipal diz que o atraso aconteceu porque as remunerações do final do ano obedecem a cronogramas específicos, “seguindo as publicações em Diário Oficial da cidade de São Paulo sobre o fechamento do Sistema de Operações Financeiras (SOF)”.

A gestão diz ter informado a possibilidade de atraso durante reuniões. Os artistas, porém, afirmam não terem sido avisados, motivo pelo qual se surpreenderam. Eles receberam por mês um valor bruto de R$ 4.125.

Além disso, a prefeitura diz que ainda não foi notificada sobre a intimação do MPT. “Caso seja acionada, a gestão municipal apresentará todas as informações necessárias, dentro do prazo estipulado pelo órgão.”

A nota de empenho emitida pela prefeitura prevê que os artistas sejam ressarcidos caso haja atraso do pagamento. Os artistas entraram em contato com a prefeitura para tentar a compensação, mas dizem não ter recebido retorno.

A intimação do Ministério Público do Trabalho é uma resposta à denúncia apresentada em janeiro por parlamentares do PSOL. No documento, o vereador Celso Giannazi, o deputado estadual Carlos Giannazi e a deputada federal Luciene Cavalcante pedem que a gestão de Ricardo Nunes pague juros aos artistas pelo atraso.

“Esse atraso compromete toda a cadeia produtiva da cultura”, diz Rita Teles, presidente do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos. A instituição protocolou um ofício no Ministério Público de São Paulo e no Tribunal de Contas do Município.

Caracterizado como saci, ator e professor Erinaldo Cardoso Lima faz performance na avenida Paulista – Karime Xavier – Folhapress

Outro alvo de reclamação é o tempo para o início do pagamento. Isso acontece porque o edital diz que os artistas precisam preencher documentos sobre suas atividades ao fim de cada mês para receber o dinheiro. Após o envio do material, são necessários mais 30 dias para o valor ser depositado.

Os artistas dizem que esse processo faz com eles recebam a primeira remuneração cerca de dois meses após o início do trabalho.

A prefeitura diz que está seguindo as regras de uma portaria da Secretaria Municipal da Fazenda que padronizou procedimentos para liquidação e pagamento de despesas, publicada em 2020.

 

Fonte: Folhapress 

 

 

 

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos”

Deixe o primeiro comentário