Prisão: Valdemar Costa Neto, PL, conhece os caminhos do cárcere, a 10 anos, ele foi condenado no esquema Mensalão

Brasília: Um velho hospede, o presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar da Costa Neto voltou à prisão 10 anos depois de passar uma temporada cumprindo uma pena a que foi condenado pelo seu envolvimento no escândalo do mensalão, que aconteceu ainda no primeiro governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas apesar das reviravoltas, Valdemar notavelmente seguiu, à época, atuando na política brasileira de forma inigualável.

Foto: Breno Fortes – CB – D.A Press – 12.03.2014

Valdemar comandava nessa época o PR (Partido da República), nome adotado pelo PL depois dos desgastes com o escândalo do mensalão e depois da fusão com o Prona – legenda que foi a casa do candidato Enéas Carneiro até a sua morte. A fusão com o partido que representava um dos primeiros expoentes da extrema-direita no país levou o PL de Valdemar para o campo político muito mais à direita do que o que ocupava no primeiro governo petista, quando abrigou o vice-presidente de Lula, o empresário José Alencar.

Valdemar, que sabia que não escaparia do cárcere após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), tomou providências, antes de ser recolhido para a prisão, para que conseguisse seguir, indiretamente, no comando do PL (PR à época). Naquela ocasião, valeu-se do apoio do senador Antônio Carlos Rodrigues (PR-SP), que era o seu homem de confiança e emissário nas reuniões do partido levando as definições de Valdemar para os demais correligionários.

Mas, se há 10 anos, Valdemar como um “grande chefão”, seguia definindo os destinos do partido, hoje o fôlego político talvez não seja o mesmo. O partido é muito diferente do que Valdemar comandava naquela época. O PL tem uma clara divisão entre o grupo mais ideológico ou bolsonarista e um grupo muito mais próximo do Centrão, interessado mais nos acordos e emendas para as suas regiões.

Fonte: Correio Braziliense – Foto: Breno Fortes – CB – D.A Press – 12.03.2014

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional. Compromisso com a verdade

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.”

Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservados

Deixe o primeiro comentário