Potencialidades da economia criativa em Salvador são discutidas em seminário – Secretaria de Comunicação

Potencialidades da economia criativa em Salvador são discutidas em seminário – Secretaria de Comunicação

Foto: Bruno Concha/Secom PMS

A relação dinâmica entre a cultura, criatividade e o turismo da capital baiana foi o tema de abertura do segundo dia do evento “Inovação urbana rumo ao desenvolvimento criativo e sustentável – biodiversidade e cultura para a melhoria da qualidade de vida nas cidades“, realizado nesta quinta-feira (6), no auditório do Arquivo Público de Salvador, no Comércio. A atividade é realizada pela Prefeitura de Salvador em parceria com o Banco de Desenvolvimento da América Latina e Caribe (CAF), dentro da programação da Semana do Meio Ambiente.

Na presença de autoridades nacionais e representantes internacionais de países da América Latina, a secretária de Desenvolvimento Econômico de Salvador (Semdec), Mila Paes, e a diretora de Cultura da Secretária de Cultura e Turismo (Secult), Maylla Pita, compartilharam políticas públicas exitosas adotadas na capital baiana durante o painel “Salvador e suas economias criativas”. Na ocasião, a titular da Semdec definiu Salvador como uma grande potência nos mais diversos segmentos.

“Somos especialistas nessa transformação de cultura e criatividade em desenvolvimento social e econômico.  A economia criativa e a sustentabilidade são para nós instrumentos importantes de crescimento”, considerou Mila.

Iniciativas – A gestora também dividiu com os participantes do evento projetos executados de maneira transversal entre as secretarias municipais e que têm papel fundamental no fomento da economia criativa de Salvador. O SalCine, iniciativa inédita da Secult em parceria com Semdec, tem feito a diferença no fomento do setor audiovisual da cidade, desenvolvendo os núcleos de produção, criação e economia do mercado soteropolitano.

“Estamos trazendo os pilares para esse setor do audiovisual, que é um segmento criativo muito importante. São ações que envolvem desde a formação de talentos até investimento infraestrutura na cidade, fazendo com que o audiovisual possa deslanchar e se tornar referência no Brasil e no mundo”, frisou.

Os investimentos no Polo de Economia Criativa Doca 1, espaço montado na região do Comércio, que fomenta ações para o desenvolvimento econômico e social, também foi citado pela secretária da Semdec. “Primeiro local na cidade dedicado a essa cultura, a essa economia criativa. É uma grande vitrine dos nossos diversos segmentos criativos passando pela gastronomia, moda, arte e entretenimento. Temos uma estrutura física que abriga um centro de produção audiovisual, um estúdio de música, um estúdio de cozinha para a produção de conteúdos e eventos de gastronomia, auditórios, restaurantes, espaços de coworking e uma praça de eventos”, explicou.

O ineditismo da Agência do Trabalhador da Cultura, lançada em maio deste ano para ofertar atendimentos gratuitos ao trabalhador e empreendedor cultural no SAC do Empreendedor, localizado no Mercado São Miguel, também foi compartilhado durante o painel. “É a primeira vez que uma cidade brasileira monta uma central de atendimento exclusiva para o agente cultural. Um espaço para que ele possa regularizar sua atividade, se organizar para viver da cultura e gerar renda. Somos pioneiros em muitas ações que servem de exemplo para outras cidades do Brasil”, acrescentou Mila.

A secretária disse ainda que todos os projetos executados com foco na economia criativa têm como norte um mapeamento de Salvador montado desde 2021. “São essas diretrizes que têm ditado a direção dessas nossas ações que visam transformar a cultura e criatividade em desenvolvimento”, finalizou a gestora.

Cultura – A importância da riqueza e as particularidades culturais de Salvador no processo de estímulo à economia criativa pautaram a fala da diretora de Cultura da Secult, Maylla Pita. “Nossa cidade é muito rica e desenvolve diversos projetos fundamentais nesse processo criativo da economia. Estamos aqui para pensar a economia criativa de forma ampla e entender que a cultura é um dos eixos”, declarou.

Segundo ela, a capital baiana tem sido pioneira na adoção de diversas políticas culturais que estimulam a realização de eventos que dialogam com os diversos setores da economia. “Temos entregado produtos que fortalecem a identidade cultural de Salvador e colocam as produções culturais soteropolitanas no centro do desenvolvimento econômico do mundo”, frisou, lembrando que o fortalecimento do turismo em Salvador está diretamente ligado à identidade cultural da cidade.

“Temos experiências que são únicas. Chegar no Carnaval e assistir a saída do Ilê e todo o ritual, no Curuzu. Isso só se vive aqui, não existe em um outro lugar do mundo. É isso que a gente tem para entregar, a nossa identidade dialogando com esses produtos culturais e turísticos. É o que temos de mais caro e valoroso”, finalizou a diretora da Secult.

A programação do evento contou ainda com diversas palestras ao longo do dia e encerramento feito pelo secretário da Secult, Pedro Tourinho, com visita técnica aos equipamentos culturais e de turismo sustentável na cidade.

Fonte: Clique aqui

O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos

Deixe o primeiro comentário